polacodabarreirinha

Poesia, música, gracinhas e traquinagens

quarta-feira, março 25, 2009



Amor no lixo?


É triste a pobre condição humana,
feixe de músculos, nervos e ossos,
que sob a ação do tempo reclama
alma e continuidade para os nossos

sonhos, projetos, ilusões. Bah! Quanta
ambição, quanto egoísmo e destroços!
A febre da imortalidade dana,
seca a água cristalina de outros poços,

que não foram escavados ainda.
É que o amor, origem verdadeira
de toda idéia abstrata, não finda

e, sem fim, a vida fica mais linda.
Sendo assim, amar de qualquer maneira
é viver. O resto é tudo besteira!

Thadeu Wojciechowski




0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial