polacodabarreirinha

Poesia, música, gracinhas e traquinagens

quarta-feira, maio 09, 2007



70 anos da morte de Noel Rosa.


Há muito tempo, escrevi esta letra, acho que há uns 20 anos, para homenagear alguns sambistas que eu gosto muito. Lembro que mostrei para o Roberto Prado e que ele meu deu um toque: “Troque tocando por catando, que fica mais engraçado.” Ele não precisou repetir, arrumei na hora. Afinal quem sou eu pra discutir com o Roberto Prado? Meses depois, chegam lá em casa o Walmor e o Trindade, dois bambas. Em questão de minutos estava pronto um samba da melhor qualidade e que acabou sendo a música principal do belo filme BarBaBel, dos meus amigos Rodrigo e Ferreira.


Deixa c’o breque

Samba que é samba
Quando vem a inspiração
Aumenta no meu peito a percussão
Já vem sambando como um bamba

O Samba quando vem
Vem que é um rufo
Cai, como cai bem um samba do Ataulfo
O Nelson sai catando cavaquinho
Não tiro o Cartola da cabeça
Nem o Paulinho da viola

Vamos querendo que anoiteça
A primeira estrela em nosso céu
Vai ser
Vai ter que ser
Mestre Noel

(thadeu, walmor e trindade)


Bom, agora já são 70 anos sem Noel. Mas ainda bem que nós temos o Ronald Magalhães e o Fajardo. Os dois estão nos dando a oportunidade de reviver algumas das mais belas peças do Noel. O Show "Uma Rosa para Noel" será na quinta feira, dia 10 de maio, às 19:00 horas, no auditório Paul Garfunkel, no segundo andar da Biblioteca Pública do Paraná. Serão interpretadas 15 músicas compostas por Noel e parceiros.

Banda Concha Acústica:

Ronald Magalhães voz, violão e direção geral
Ilse de Freitas baixo
Daniela Bollini voz
Joãozinho pandeiro
Silvio Jackel Neto flauta transversal
participação Hamilton Vialle piano

Parabéns Ronald e Fajardo pela homenagem. O Noel merece.


8 Comentários:

Às 09 maio, 2007 , Anonymous _Maga disse...

A cada dia gosto mais de Noel. O bacana é que os 70 anos tornaram-se desculpa para vários programas interessantes que estão passando na rádio Universidade de Londrina. Estou ouvindo muita coisa bacana!

Sempre bom homenagea-lo e lembra-lo.

Ótimos versos. Fiquei curiosa para ouvir como ficou o samba!

beijos

 
Às 09 maio, 2007 , Blogger Giuliano disse...

dia 11 de maio, sexta, a partir das 19 horas, na livraria arte&letra, dentro do lucca cafés especiais:

lançamento do livro "O sátiro se retirou pára um canto escuro e chorou", de Márcio Claudino.

lounge alternativo, coquetel... você.

o lucca café fica na al. presidente taunay, 40 - batel.

 
Às 09 maio, 2007 , Anonymous ruga rodrigues disse...

noel rosa era um cara estranho
achq que ele não tomava banho
ele era hippie!
hippie!

vez em quando dava uma bola
com seu amiguinho Cartola
eles eram hippies!
hippies!

(MP , EDG e BT)

 
Às 10 maio, 2007 , Anonymous Andréa Motta disse...

Cheguei a seguinte conclusão: Realmente gosto muito de te ler.
Abraço,
andréa

 
Às 11 maio, 2007 , Anonymous Anônimo disse...

RR;

BT seria Luis Alberto Trindade?

Maringas, quase com certeza absoluta...

 
Às 11 maio, 2007 , Anonymous Anônimo disse...

ese mermo mer mão...


RR

 
Às 11 maio, 2007 , Anonymous Anônimo disse...

fechei os olhos para ver melhor
o que você fazia comigo
pra conhecer meu coração de cor
não basta um piercing no umbigo

...

li lord byron,
vi rosas púrpuras no cairo,
ouvi armstrong,
dancei ao som de noel, vermute e amendoim.


thadeu, participei da composição dessa música, mas não lembro da segunda estrofe. você bem que poderia postá-la, não?

um grande abraço, gerson.

 
Às 15 maio, 2007 , Anonymous Anônimo disse...

Thadeu vc é monstro mesmo essa letra gosto de mais abraços. lingua

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial