polacodabarreirinha

Poesia, música, gracinhas e traquinagens

quarta-feira, julho 30, 2008


Universo em corpo e alma.


Sempre e sempre, minha poesia,

A eternidade não passa de um dia.

Quando o sol afinal perder seu posto

Não haverá nem sombra do meu rosto.


A este céu, que queima meus miolos,

Devo o refúgio para meus olhos,

Mas se, por acaso, olho pra dentro,

Já não há mais a questão do tempo,


Pois o tempo, em pessoa, alma do espaço,

Vem comigo, imóvel, passo a passo,

Em cada palavra ou mínimo gesto.


Assim me vejo inteiro neste verso,

E neste verso, brilho de um único astro,

Vejo a vida expandindo o universo!



Thadeu W






1 Comentários:

Às 31 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

agora escreve sobre vc

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial