polacodabarreirinha

Poesia, música, gracinhas e traquinagens

sexta-feira, novembro 14, 2008




Recado aos Peixes

Eu mandei um recado aos peixes.
Disse-lhes: - Este é o meu desejo.

E eis que os peixinhos lá no mar
Me responderam sem tardar.

A resposta dos peixes foi:
Impossível, meu caro, pois...

Eu lhes mandei então dizer:
- Será melhor me obedecer.

A resposta veio a seguir:
- Ora, é favor não insistir.

Disse-lhes uma, duas, três,
Mas empacaram de uma vez.

Peguei uma chaleira quente,
Própria para o que eu tinha em mente.

Meu coração batia à louca,
Enchi a chaleira até a boca.

Então alguém disse sorrindo:
- Os peixes já estão dormindo.

Eu respondi em termos claros:
- Pois então trate de acordá-los.

Eu disse firme e decidido,
Eu fui e lhe gritei no ouvido.

Mas ele era corajoso e incauto
E disse: - Não grite tão alto!

E ele era tão cheio de si
Que disse: - Eu vou buscá-los, se...

Saquei então de um saca-rolhas
E fui eu mesmo atrás das bolhas.

E ao ver a porta já fechada,
Bati, toquei, topei – que nada!

E ao ver a porta ali, zás-trás,
Girei a maçaneta, mas...


Lewis Carrol

(Inglaterra, 1832 – 1898, tradução de Augusto de Campos )

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial