polacodabarreirinha

Poesia, música, gracinhas e traquinagens

segunda-feira, julho 07, 2008

Um brinde à vida!


eu sou de morte

após a vida não há vida, há morte
depois da morte há o engano, o engodo,
o embuste, a trapaça, o golpe
e as religiões do mundo todo

querer viver mais que isso
é querer tirar sangue do próprio chouriço

Thadeu W

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial