polacodabarreirinha

Poesia, música, gracinhas e traquinagens

quinta-feira, setembro 11, 2008


ainda não era hora


é preciso que se morra
mas que se morra aos poucos
devagar
dentro do horário
com cautela
sem onerar o erário
é preciso morrer
na disciplina protocolar
parar de respirar
sem nenhum comentário
morrer
é muito particular

Luís Antônio Solda

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial