polacodabarreirinha

Poesia, música, gracinhas e traquinagens

quarta-feira, novembro 12, 2008


Eu, no show Os velhinhos paulera, e Catarina Velasco.


Vida de Poeta


Até onde vou, todo mundo sabe,
Vou ver se ainda estou na esquina
Antes que essa poesia louca acabe
E eu já não saiba a que ela se destina.

O coração no peito rufa, bate,
Escoiceia e vai ao encontro da rima,
Como um cão que pra própria cauda late,
E dá voltas, e, em círculos, gira.

Talvez esse lirismo que me invade
E me leva a escrever linha após linha
Seja só ego e o cúmulo da vaidade.

Pode ser também apenas a idade,
Lindezas que o tempo na gente inspira,
Depois de tanta espera na fila!



Antonio Thadeu Wojciechowski




4 Comentários:

Às 12 novembro, 2008 , Anonymous Essência Rara disse...

Alô, poeta!
Sou seu discípulo desde o curso de letras. Animado por seu blog, fiz o meu. Temos quase o mesmo sobrenome. Será que somos parentes?Apareça.

Grande abraço.

Estanislau

 
Às 12 novembro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

ops, esqueci de colocar o endereço
essenciarara@blogspot.com

Estanislau

 
Às 12 novembro, 2008 , Blogger Essência Rara disse...

Burro, aprende devagar. Consegui descobrir como se envia mensagens.
Desculpe a ignorância.

 
Às 12 novembro, 2008 , Blogger polacodabarreirinha disse...

Fui lá conferir.
Mais um polaco bom de verso.
Teu sobrenome é a pronúncia do meu. Também acho que podemos ser parentes, pois como é complicado nosso sobrenome, já vi com 3 ou 4 grafias parecidas.

Grande abraço

Thadeu

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial