polacodabarreirinha

Poesia, música, gracinhas e traquinagens

sexta-feira, julho 18, 2008




Bola Perdida

“ Época triste a nossa... mais fácil desintegrar um átomo do que o preconceito!”


“Antigamente, o silêncio era dos imbecis; hoje, são os melhores que emudecem. O grito, a ênfase, o gesto, o punho cerrado, estão com os idiotas de ambos os sexos.”


Meus universalíssimos leitores, minha clara filosofia de vida é “tudo ao mesmo tempo agora já neste momento inclusive antes e depois!”. Ou seja: escreveu não leu é analfabeto. Ou ainda: creio, na prática, na teoria da relatividade. Eu, vocês sabem, sou um tipo inútil e profundamente sobressaltado com a hipocrisia, preconceito, ignorância e desfaçatez da maioria das pessoas que habitam este cisco de universo que é o planeta Terra. É tão mais fácil ser sincero e verdadeiro que, muita vez, me pego a pensar com meus botões de futebol de mesa sobre essa inversão de valores que campeia esse mundinho de Deus. Mas não deixemos que nada nos desanime, pois até um pé-na-bunda nos empurra pra frente. O que eu queria mesmo lhes dizer é que a gente pode descobrir mais sobre uma pessoa em uma hora de brincadeira do que em um ano de conversa. O verdadeiro ser aparece rapidinho, pois brincando brincando, o monstrinho toma forma a olhos vistos. Isso porque a quantidade de preconceito que cada um de nós tem dentro de si é inversamente proporcional à de inteligência. E, sendo assim, podemos concluir que a ignorância não fica tão distante da verdade quanto ficam o preconceito e a hipocrisia. Mas, se já vivemos muitas dessas desilusões com esse tipo de gente, é sempre bom lembrar que pra frente tem mais. E não devemos nunca nos esquecer que chorar sobre as desgraças passadas é a maneira mais eficiente de atrair outras. Mas isso não tem importância.

OS FALACIANOS BAZOFIAM ATÉ A MÃE
DO ANJO DA GUARDA.

- Como assim? Como assim? Mas meu deus do céu, será que esse imundície não se flagra? Se não tem importância então pra que todo esse blá-blá-blá, ô cancro sifilítico? Vai gastar essa conversa fiada com tua mãe, escriba do diabo. Aqui ninguém te agüenta mais, vai pra puta que te pariu!

- Já reparou, Geraldo, o velho louco está cada vez pior. Agora, começou com essa de moralismo pra cima de seus burríssimos leitores. Não consigo imaginar alguém perdendo tempo com essas asneiras...mas, enfim, tem louco pra tudo neste mundo. Por mim, eu dava um tiro na boca desse filho da puta.

- Ahahahahaha...Riba, além de dar tiro, vamos ter que amarrar as mãos do idiota, pregar a língua, salgar e deixar no sol. Por que se não o cara é capaz de continuar atormentando a gente.

- Ahahahahaha... O cara vivo já é uma alma penada, imagine morto. Ahahahah...o terninho, a gravatinha e o sapatinho finalmente iriam descansar em paz.

- Ahahahahahah.... Ia mais gente ao enterro se despedir deles do que do Dalton. Ahahahaha...

Eu, meus confidentíssimos leitores, vocês sabem muito bem, não reajo como um ser normal diante da bazófia, do chiste e da pilhéria. Vejam bem. Não sei se já disse isso a vocês, mas se não disse, digo-o agora, eu sou um inadimplente até na hora de pagar pelos meus pecados. Sim, se Deus apresentasse a conta, eu teria imensas dificuldades para zerar meu débito e, provavelmente, Ele me partiria dessa pra pior. Mas o que eu quero mesmo lhes dizer é que sofro as mais cavas humilhações desde que, aos 6 anos, comprei fiado o meu primeiro Sonho de Valsa no empório do seu Boleslau. Minto e já me corrijo. Não era um Sonho de Valsa e, sim, uma mirabolante e auspiciosa Maria-Mole. E também não era nenhum empório, mas um simples e humilde armazém de bairro. De lá pra cá, não pago integralmente nem promessa. Pois, como já lhes disse, o mês é grande demais para o meu salariozinho de menos. Mas isso não tem importância.

- Então não fale, ó escriba, filho de um égua! Geraldo e Ribamar, pilheriam-me e saem, de braços dados, para fumar. Não lhes quero mal nem bem também. O Geraldo, vocês sabem melhor do que eu, é um ser essencialmente contraditório. Desde que cheguei aqui no jornal, ele senta-se à minha direita e tem sido capcioso até quando me cumprimenta. Sim, meus incredulíssimos leitores, até quando me cumprimenta. Nossa relação é puramente social, enfadonha, uma gastura só. E, como conseqüência da minha ausência em seu abraço, ele se amasiou com Ribamar. Digo amasiou e já não digo, porque o termo não corresponde à verdade. O correto é dizer que essas duas múmias se uniram contra mim, de corpo e alma, com dois abjetos intuitos: rir de minha pobre pessoa e invejar minha espartana capacidade de escrever. O Ribamar, o ser que senta à minha esquerda, já cansei de dizer aqui, é uma espinha. Mas não uma espinha adolescente, não. Não, não é uma espinhazinha classe média. Não mesmo. É, sim, um criadouro inesgotável de pus e sebo. São centenas e centenas de protuberâncias deformando, moldando, estigmatizando a sua cara. Só para vocês terem uma idéia, o seu rosto é a última coisa que aparece em sua face. E, confesso, é um momento de grande alegria encontrá-lo, de vez em quando. Mas isso não tem importância.

PÉ EM DEUS E FÉ NA TÁBUA?

O que eu queria mesmo lhes dizer é que não sou nem um pouco modesto quando me refiro à minha extraordinária capacidade de escrever. “Nem tanto. Nem tanto.” Alguns mais apressadinhos já devem estar me contrariando em alto e bom tom. Mas me explico melhor e, espero, assim não daremos vez à maledicência e ao mal entendido. O certo é que saber escrever é saber pensar. E saber pensar é saber ler, estudar, ouvir, ver, comparar, analisar, enfim, ter consciência de que tudo está intimamente ligado e caminha para o mesmo fim. Isso é vida? Ler até o olho fazer bico e, cego, continuar às apalpadelas buscando sentidos que até o braile passa por cima? Querer tirar de cada palavra, vírgula, ponto, letra, a essência da beleza, espremendo, rasgando, dilacerando, moendo a própria carne? Ora, vamos e venhamos, isso não pode ser. Ou pode? E vai que você começa e dá certo. Aí você vai querer me agradecer, mas eu não estou nem aí para agradecimentos. Só não quero chamar ninguém de burro. Mas isso não tem importância, meus sapientíssimos leitores.

O VAMPIRO É O INCRÍVEL
CHUPA-CABRAS.

O que eu queria mesmo lhes dizer é que o Trevisan chegou à noitinha lá em casa na terça-feira e, cão faminto, esparramou-se sobre a tigela de broinhas de fubá mimoso e, cavalo sedento, mergulhou no litro de licor de ovos e, ogro satisfeito, então, descascou:

- Vai à puta que te pariu, Dalton. O Torcedor está louco. Cheguei ontem lá no hospital e, sem mais nem menos, ele voltou a falar.

- O quê? O tio falou?

- Falar não é o termo mais certo. Ele dialogou consigo mesmo na minha presença. Aliás nem sei se ele percebeu que eu estava lá.

- Ahahahah... Essa é boa. Me conte os detalhes.

- Bom, eu cheguei, cumprimentei e ele nada. Mas, súbito, ergueu-se da cama, foi até o espelho, esticou o braço como se fosse dar a mão a alguém e apresentou-se a si mesmo. “Muito prazer, sou o Torcedor. Estou encantado em conhecê-lo. Sinto que sua nobre presença alegra e beatifica este ambiente hostil onde estou reservado.” Imagine minha cara de espanto, Dalton.

- Então o velho pirou de vez.

- Você conhece teu tio melhor do que eu, mas a verdade é que fiquei ouvindo tudo aquilo durante 6 horas sem...

- 6 horas?

- E 42 minutos. Ele não parava nem para respirar. Parecia que estava tentando impressionar sua imagem no espelho.

- Ahahahaha...

- De repente, deu um grito: “Não me fale no Dunga!” E quedou mudo. Deitou na cama, cobriu a cabeça e ainda disse com a voz cansada. “ E não me apareça nunca mais pela frente!”

- Que coisa! Você falou com o médico?

- Falei, mas ele apenas me disse que também faz isso todos os dias desde que saiu do Bom Retiro, onde esteve internado.

- Ah que bom. Mas mudando de assunto, pegou a mensagem do Machado de Assis no terreiro do Pai Véio Chico Fantasma?

- Não. Eu estava trepando com tua mãe e no meio do rala-rala, chupa-chupa, tira-enfia- enfia-tira, ela disse que ia buscar pra mim. Porra, Dalton, você me conhece há quantos anos? E ainda faz esse tipo de pergunta? Está aqui, idiota. Mas lembre-se, o Véio disse que é para você abrir o envelope somente às 3h33 da madrugada, hora em que os demônios estão divididos ao meio.

- Porra, que conversa! Você não acha que todo esse misticismo é...
O Trevisan sai e não diz nem tchau. Me atraco com as broinhas e dou umas belas talagadas no litro de licor, antes que Dona Zenóbia, minha doce esposa, o faça. A bebida me amolece as pernas e me estendo largamente sobre a rede. É tão bom olhar para o céu em noite de lua cheia... De repente a Lua é todos os pensamentos e todos os pensamentos têm luz, silêncio e gravidade. Lembro do Torcedor e rio de mim mesmo. Mas isso não tem importância.

O NELSON RODRIGUES É UM ESPELHO.

O que eu queria mesmo lhes dizer é que há muito tempo, acho que era 1972, isso 1972. Não, não era. Era 1970. Lembro-me bem, a noite estava calma, o ar, adocicado, e todas as flores do Rio de Janeiro cantavam “Primavera” junto com o Tim Maia. Eu e Nelson caminhávamos à procura de um bar em Copacabana. No caminho, ele vazado de luz como um santo de vitral, me dizia:

- Dalton, posso não ter outras virtudes, e realmente não as tenho. Mas sei escutar. Direi com a maior e mais deslavada imodéstia, que sou um maravilhoso ouvinte. O homem precisa ouvir mais do que ver. Qualquer conversa me fascina e, repito, não há conversa intranscendente. E, se duas pessoas se falam, a minha vontade é parar e ficar escutando. Uma simples frase, ainda que pouco inteligente, tem sua melodia irresistível.
Há uma semana, por exemplo. Eu ia passando e vi duas senhoras no ponto de ônibus. Conversavam. Estaquei e resolvi ouvi-las. Eram duas gordas e uma delas perguntava à outra: - “Sabe onde fica a Praça Serzedelo Correia?” A outra respondeu: - “É pertinho daqui. Ali.” E mostrava com o dedo: - “Está vendo? Ali.” A primeira olha e suspira: - “Então vou tomar o ônibus.”
A distância que a separava da praça era uma quadra. Comecei a ver ali um mistério insuportável. Por que tomar um ônibus para ir de uma esquina à outra esquina? Foi mais ou menos o que disse a segunda senhora: - “Não precisa ônibus. Para que ônibus? Tão pertinho.” Novo suspiro da primeira: - “Estou tão machucada. Vou mesmo de ônibus.”
Foi aí, e só aí, que eu e a outra percebemos a evidência total. Estava, sim, bem machucada. Na minha infância, dizia-se “amarrotada”. E ela estava amarrotada. O olho esquerdo, ou direito, tinha um halo negro, um halo que parecia feito de rolha queimada. Um das orelhas (não vi a outra) estava enorme como a de um boxeador. Enorme e vermelha ou roxa. A simples palavra repercutia, dolorosamente, lá por dentro. E, então, compadecida, a outra quis saber: - “Mas que foi isso? Desastre?”
Parecia um bárbaro atropelamento. E havia, na conversa, um clima folhetinesco. Não perco uma palavra. Veio a resposta: - “Foi meu filho que me deu uma surra.” Dizia isso sem nenhum horror, em tom castamente informativo. Era como se não fosse ela a mãe, e fosse o filho da vizinha o espancador. A segunda senhora deixa passar um momento. Ainda espicha o pescoço para ver o ônibus. E pergunta, com relativo interesse: - “Bateu na senhora?” Geme: - “Bateu.” E havia no que uma perguntava, e a outra dizia, uma naturalidade hedionda. – “Bateu por quê?” Disse: - “Me pediu dinheiro. Eu não tinha. Já sabe . Meu filho tem um gênio que Deus te livre. Muito nervoso.” A segunda olha no fim da rua: - “E esse ônibus que não vem?” Espia o relógio e suspira: “Caso sério.” A primeira está dizendo: - “Quando respiro...” Respira fundo: - “Dói aqui.” E espeta o dedo: - “Bem aqui.”
E, súbito, chega o ônibus. Uma subiu, fácil e lépida. Mas a mãe espancada foi uma dificuldade. Dizia baixinho, como se o motorista pudesse ouvi-la: - “Espera, espera.” O cobrador fica olhando e reclamando: - “Como é, minha tia?” Lá fui eu ajudá-la. Um outro apareceu. Foi empurrada, quase carregada. Gemia: “Ai, ai.” Finalmente, entrou. Arquejou para mim e para o outro: - “Deus te abençoe, Deus te abençoe!” O cobrador deu o sinal e o ônibus partiu. Começou, para ela, a longa viagem de uma esquina para outra esquina.”

Quando finalmente sentamos no Bar ...( esqueci o nome), em Copacabana. O Nelson, soltando fogo pelas ventas, me perguntou:

- Dalton, será que essa mãe não tem marido? Ou um outro filho? Ou vizinho?

- Ela pode ser viúva, com um filho único.

- Mas teria vizinhos. E, além disso, há a imprensa, o rádio, a televisão, o congresso, o senado, as forças armadas, etc...etc. Um filho espanca a mãe e fica por isso mesmo? Admito que não se faça nada. Mas o que não entendo é que ninguém se espanta. O brasileiro se espanta cada vez menos. A própria vítima não me pareceu espantada. Lembro-me de que ao contar a surra inflexionava como se tivesse pena, não ódio (ódio nenhum), pena do filho. Era uma espécie de ternura apiedada. Se a outra condenasse o rapaz, ela o teria defendido talvez. Talvez, não. Estou certo de que o teria defendido. E, se a apertassem muito, acabaria dando razão à surra. E iria para o espelho acusar a própria imagem: - “Bem feito, bem feito!” Essa mãe, Dalton, capaz de dar razão à surra, existe aos milhares, existe aos milhões, em todas as terras e em todos os idiomas. É o próprio mundo - não, não - , é a própria família que atira pela janela todos os seu valores.”

Nelson, respirou profundamente e espiou o fundo dos meus olhos:

- “Dois dias depois, no mesmo ponto de ônibus, dou de cara com a gorda amarrotada, abraçada com o filho espancador. E sabe que ela estava feliz com aquele olho cor de gangrena?”

Rimos sem saber exatamente do quê. No entanto, a noitada foi admirável e bebemos até o sol sair e o bar se pôr.
Mas isso não tem importância.

UMA PORTA QUE NUNCA FECHA,
COMO SE ABRE?

Ontem, às 4h45 o telefone toca e corro para atender, pois Dona Zenóbia já dormia.

- Alô?

- Oi, Dalton! É o Beco.

- Só podia ser. Ninguém mais, no mundo, me liga neste horário.

- Ah... que bom. Você já estava dormindo?

- De jeito nenhum. Dona Zenóbia estava batendo o bumbo e eu,
tocando tuba.

- Vão se apresentar em algum lugar?

- Sim, sim. No Circo Irmãos Queirolo, dia 30 de fevereiro.

- Vou estar lá, vou estar lá!

- Mas que que manda, Beco?

- Dalton, nas pessoas de capacidade limitada, a modéstia não passa de mera honestidade, mas em quem possui grande talento, é hipocrisia. É ou não é?

Tremo e sinto um forte solavanco dentro da alma. Sinto que muitas portas se abrem em meu cérebro. Mas arrisco:

- Com certeza, Beco.

- Então é por isso que é mais fácil separar a água do vinho do que a hipocrisia da verdade no julgamento das ações humanas?

Suando frio, com uma cava inquietação no espírito e o coração na goela, tento ser normal:
- O que realmente você está querendo me dizer, Beco?

- É que, às vezes, procura-se parecer melhor do que se é. Outras vezes, procura-se parecer pior. Hipocrisia por hipocrisia, prefiro a segunda.

Com as entranhas já dando arrancos fenomenais, pela minha boca trêmula, escancaro:

- Eu também. Mas, Beco, eu acho que... Desliga e não diz nem bom dia. Vou para a varanda e a lembrança das 3h33 da madrugada de anteontem me provoca um profundo arrepio. Abri o envelope na hora exata. Nem um segundo a mais, nem um segundo a menos. Retirei a folha branca como o linho e nela, gravado, em letras magistralmente escritas: “ Dalton, não levante a espada sobre a cabeça de quem te pediu perdão. Pense nisso com carinho. Assinado: Machado de Assis.” Confesso, meus superticiosíssimos leitores, que a mensagem, assim, jogada na minha cara, quase me nocauteou. Não é todo dia que se lê uma verdade dessas, ainda mais quando ela vem do além. Mas isso não tem importância.

FOI, É, SERÁ O QUE DEUS QUISER.

O que eu queria mesmo lhes dizer é que o campeonato é por pontos corridos e vai que vai. O Coritiba foi a Goiás e trouxe na mochila um empate em 2x2. Justo. O time entrou em campo soltando fogo pelas ventas e Keirrison, aos dois minutos, já colocava o coxa em vantagem. Mas o alviverde goiano foi pra cima e virou, em duas bobeadas da defesa. Em desvantagem, o Coritiba novamente foi pra cima e num belíssimo chute do Tiago Bernardi deixou tudo igual. Aí o coxa achou que poderia ganhar o jogo. E partiu com tudo e com todos. Eis que aos 47, surge a chance. A bola sobra livre para Michael, com o goleiro completamente batido, e o que ele faz? Marca o gol e parte pro abraço? Não, Michael ao ver o goleiro estirado e as caras desesperadas dos zagueiros, se compadece, se apieda e, com o coração enternecido, põe a bola para fora. Transido de luz, fica de joelhos e um santo, torcedor do Goiás , desce dos céus e beija-lhe a fronte. Michael, levitando, sai do estádio. E em seus sonhos vê-se aplaudido, carregado em triunfo pela torcida do Goiás. Até ser atirado na dura realidade do banco de reservas pelo Dorival, cara de pau. Essa até o Maringas aplaudiu.
Ontem, foi a vez do Flamengo aprender que no Couto Pereira não tem pra ninguém. Apesar de ter maior volume de jogo em boa parte do tempo, foi o coxa que marcou aos 18 minutos, através de Rodrigo Mancha, o nome do jogo. Também merecia um prêmio o Edson Bastos pelas duas estupendas defesas que garantiram o resultado. Mas, o verdadeiro espetáculo não aconteceu dentro do campo e, sim, nas arquibancadas, onde uma multidão incontável, vestida de verde e branco, cantava, pulava, berrava, plantava bananeira e festejava a vitória do verdão. A lua, cheia, iluminou ainda mais a felicidade alviverde. A festa saiu do estádio e continuou nos bares de toda a cidade, madrugada a dentro. Mas isso não tem importância.
Domingo tem Atletiba, no Mineirão, às 18h10 e quarta o Ipatinga, no Couto. Os dois estão mal das pernas, se o coxa jogar seriamente pode ficar com os 6 pontos e pular da 10ª posição para a zona da libertadores. É só o Dorival, cara de bacalhau, parar de inventar.

VIA CRUCIS.

O Furacão, que vinha de uma derrota para o Fluminense, empatou com o Internacional domingo e perdeu para o Cruzeiro, na quarta. O Roberto Fernandes não sabe mais o que fazer para o time vencer. O melhor jogador em campo, no Mineirão, foi Fábio, goleiro do Cruzeiro. O Atlético jogou muito bem e teve várias chances de marcar. Mas perdeu no finzinho, com um gol de Elicarlos, aos 40 minutos do segundo tempo. Resultado injusto. O Furacão volta a campo neste domingo, no Joaquim Américo, contra o Vasco e,, na quinta pega o Sport Recife, na Ilha do Retiro. Duas encrencas, das brabas, pela frente. O negócio é torcer para que o Edinho, recém contratado, faça valer a sua experiência e bote a casa em ordem para o Roberto Fernandes trabalhar em paz.

O Paraná também continua em seu calvário. Perdeu em casa para o bom Juventude e despencou na tabela. Está na 16ª colocação e pega o instável Brasiliense, hoje, no Boca de Jacaré, às 20h30. Na terça, tem o bom Barueri, na Vila Capanema. E tudo pode acontecer. A fúria está com os nervos à flor da pele e, a essas alturas do campeonato, pedir paciência já é pedir demais. Mas isso não tem importância.

PRETO NO BRANCO.

Mas o que eu queria mesmo lhes dizer é que mais uma semana se foi. E quanta coisa pode acontecer em 7 dias, meu Deus! Às vezes, meus queridíssimos leitores, os dias são mais rápidos que a lâmpada; em outras, parecem se arrastar interminavelmente. O que fazer?, essa é a vida. E não tem outra. A verdade está aí, na nossa cara. Aquele que não a conhece não passa de um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso. Pensem nisso, com carinho.
Poupem-me, que de mim cuido eu.
Até sexta.

Dalton Machado Rodrigues
daltonmrodrigues@gmail.com



95 Comentários:

Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Estupendo! Melhor que isso, só acertando
os mais de 2 milhões acumulados na Loteria Esportiva(LOTECA). Os empates tem
derrubado os apostadores neste campeonato
tão nivelado.
MEUS PALPITES DA LOTECA JÁ ESTA NO MEU BLOG, COM GRANDES POSSIBILIDADES DE O GANHADOR NÃO PASSAR MAIS PELO BURACO DA AGULHA!?
blog do Chico Fantasma 100% Coxa-Branca, que ontem espalhou milhares de santinhos no Couto Pereira e viu a estupenda vitória do GLORIOSO depenando o Urubu e o Mar Verde e Branco de 40.000 fanáticos torcedores sacudindo as arquibancadas de concreto com muito amor e felicidade!!
chicocoxabranca.blogspot.com

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous flavio scoretto disse...

De tirar o fôlego, Dalton. Realmente você é demais. Gosto muito do seu jeito de escrever.

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous todo mundo disse...

Coxxxaaaaaaa!!!!!!!!

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Meu verdão, eôô!

Julinho

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Atlético vai golear o Vasco
Fernando - Fanáticos

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Excelente de novo Dalton.
Paraná ou ganha ou ...
Leandro - Paranista- Campo Largo

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Não podemos nem pensar em empate
Atlético 3 x 1
Bar do Antunes - Boqueirão

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Venho sempre aqui e nunca me arrependo. Abços Dalton
Leopoldo Serra
Londrina - Pr - Vascaino sempre

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Depois do jogão de ontem, nada melhor que a coluna do Dalton hoje.
iImpériooooooooo
Ferreirinha - São José

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Excelente Polaco.
Rubens

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Excelente Polaco.
Rubens

 
Às 18 julho, 2008 , Blogger Maringas disse...

Dalton

Se o Dorival parar de inventar, não vai ter time pra entrar em campo.

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Moemos o Urubu.Jogando como
homens em Minas, voltam vitoriosos
Coxa 2 X 1
MUC - Letícia

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O Papagaio da Imperio é candidato.
O Aladim e Luizão também. O Chico
vai de 15112 e eu não voto aqui.
Dalton colei hoje seu texto
aqui nos corredores. Tá muito bom.
Pedro M.N. Zeus
Campo Largo

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Torcedores do Paraná, não abandonem o barco. Ainda vamos chegar lá.
Augusto Serrano Y
Paranista de fé.

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O Chico me entregou o endereço deste blog ontem no campo. Valeu a pena conferir.
Moisés - Coxa Feliz!

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Só o comentário do Michael já valeu
o texto. O cara não sabe jogar fora,é
completamente timido.
Juca - Balaroti
Coxa 2 x 1 no Atlético

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Estava na fila do jogo, quando recebi o panfletinho com o endereço do blog. Não dei atenção, guardei e só agora a noite tive a curiosidade de entrar no blog.
Os comentário já dizem tudo. Com
certeza teu blog ficará nos meus arquivos.
Paulo Jesus dos Santos
Banco do Brasil
COOOOOOOOOOOOXAAAAAAAAAAAAAA

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Este panfletinho parece ter multiplicado nas arquibancadas. O véio Chico Fantasma, não perde tempo.
É o 3º jogo que recebo o santinho dele. Mas aqui neste blog estou sempre ligado, é muito bom.
Jairo D. Brun
Portão - Coxa!

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Depois desta boa leitura, vou agora beber uma boa cerveja e escutar meu Paraná.
Getúlio - Campo Comprido

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Valeu Dalton. Uma cesta de Oscar.
Fabricio Ouro Verde - Colombo

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Sou Flamenguista. O Coxa que espere o troco no segundo turno.
FLAMENGO CAMPEÃO BRASILEIRO 2008!
José Bonfin - Fóz do Iguaçú - Pr

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Escutei um comentário deste blog aqui numa rádio de Maringá. Hoje lendo o texto do Dalton, vi que não era só propaganda.
Recomendo com certeza.
Abraços Dalton
Léo - Maringá - Pr

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Aqui no bar do Parolim, nosssa turma com a mesa forrada de ceva, o Marcos aparece com uma cópia da crônica do Dalton e lê pra turma toda. Foi gargalhada e muita cervejada. Parabéns de "copo" e
alma.
Bar Pinga de Chuva - Parolim
Paulo, Moisés, Jacaré, Tampinha, Jonny, Gordo, Marisa, Madalena e
Roberta. Atleticanos, Paranistas e Coxas.

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Os personagens dão grande destaque. Continuo atento sexta.
Tim - São José dos Pinhais

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Atlético vai golear, Coxa perder e o Paraná empatar.
E assim caminha o Trio de Ferro.

Roberto Carlos S.T

Fanáticos - CIC

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fico pensando qual é o time do Dalton? Alguns dizem que é Paranista, outro Atleticano ou Coxa?
Eu acho que é... mas isto não tem importância. Certo.Certíssimo.
Daniel - Atleticano e Botafoguense
Paranaguá - Pr
Sexta estou aqui novamente.

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Emoção Daltônica do começo ao fim. Como Atletiba. Bigode - Tiradentes

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Chico o teu santinho faz milagres. Continue distribuindo no Couto, tá sendo muito comentado a Coluna do Dalton. Afinal o candidato é quem? Quem é o 15.112? É o da foto?
Leandro - Império

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Na Império o Papagaio é o Imperador da torcida e do meu voto.
Mauro - Imperioooooooo

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Eu sou mais Luizão que vai tentar a releição. Imagine o Michael lendo o texto?
Badeco - Império Norte

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Os Coxinhas logo vão cair na triste realidade.
Pimenta
Atlético 3 x 0 aqui
AtléticoMG 3 x 0 lá

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Chico se eu ganhar os 2.000.000 da loteca, eu te pago uma cerveja.
Roberta - Itaú

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Tu escreves muito bem Dalton
Manoel - Joinvile

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Tua maria mole faz sucesso aqui na Padaria.
Pão Quente - Cajuru

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

A skol e o texto entram redondo.
Bola Perdida pra quem não lê esta coluna.
Moacir - Paranista e Inter

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O Paraíba com certeza é o melhor do time. Se venderem estão colocando o Verdão na segunda divisão.
Roberto - Nação Coxa

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

São 22:13, acabei de ler esta maravilha. O Paraná vai ganhando do Brasiliense.
Leninha - Paranista

 
Às 18 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Genial sempre!
Leandro - São Mateus do Sul e
Atleticano

 
Às 18 julho, 2008 , Blogger neri disse...

TADEU,
PRECISO FALAR COM O ARANHA, O EDSON VULCANIS.
VOCÊ TEM ALGUM CONTATO DELE PRA ME PASSAR??
ME AJUDA POLACO,

neri


neri.rosa@bonyplus.com.br
www.myspace.com/ultimovolumeradio

 
Às 19 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Muito bom a narração do gol perdido do Michael. Cuidado que pode ter mais, o cara tá indo enfrentar o Atlético Mg.
Beto - Fluminense

 
Às 19 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Tenho nojo de espinhas. Imagino o que o Dalton não passa?
Helena - Boticário
Atleticana de Coração

 
Às 19 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

A zebra já começou. O Corinthias perdeu para o Bahia. o Flu ganhou porque minutos antes o Figueirense teve 1 penalty legítimo e o juis fechou os olhos. No gol do Flu houve mão do atacante antes. São as vergonhas do nosso pobre futebol.
Haroldo - Figueirense

 
Às 19 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Dalton aqui em Stª Felicidade virou vício ler sua coluna. Não entendo como não publicam em jornal?
Lauro K. Ramos
E.T.A - ATLÉTICO 3 X 0

 
Às 19 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Não tenho muito paciência com textos longos Dalton. Mas aqui é demais, prende no começo, meio e fim...e a próxima sexta.
Dirceu - Casas Bahia

PARANSTA AINDA ACREDITANDO
NA VOLTA A 1ª DIVISÃO.

 
Às 19 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Grande efeito a mensagem do alem do véio Chico Fantasma!
Maria de Jesus Conrado
Salão Linda - Cascavel

 
Às 19 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O Beco existe ou é só um personagem?
Mario - CEFET
Torcedor do Náutico

 
Às 19 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Acabei de ler a coluna polaco. Enviei e-mail pra galera.
Fernando - Império
Com grande espectativa de poder torcer o pescoço do galo amanhã.

 
Às 19 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Antes de o Galo cantar 3 X, o Coxa vai meter 3 ou trazer 3 pontos.
Lucélia, Andréia e Marta
3 amigas Coxas de Sangue Verde

 
Às 19 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Perdi um bom tempo lendo textos de outras sextas do Dalton. Incrível como tudo encaixa. Agradeço a quem passou o endereço do blog.
Sandro - Atléticoooooooooooo
Morretes - Pr

 
Às 19 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O Tio Torcedor, quando é que ele vai ficar bom? Hugo e Marta - Estudantes do Positivo - Eu Coxa ela Paranista!!

 
Às 19 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Esta novela do Dalton, esta criando grande audiência nas sextas.
Que nunca tenha o capítulo final.
Lucas - PSDB - Curitiba

 
Às 20 julho, 2008 , Blogger Bárbara disse...

PQP POLACO !!!
O que foi issooooo ?
OS FALACIANOS BAZOFIAM ATÉ A MÃE
DO ANJO DA GUARDA.
Ahahahahaha...Riba, além de dar tiro, vamos ter que amarrar as mãos do idiota, pregar a língua, salgar e deixar no sol. Por que se não o cara é capaz de continuar atormentando a gente.
- Ahahahahaha... O cara vivo já é uma alma penada, imagine morto.

A maria-mole, o armazém (que saudades do seu Nicolau no Abranchues), o envelope das 3h33m, a mãe com pena do filho que lhe acarinha apenas com violência, a distância entre as esquinas ...

é mais fácil separar a água do vinho do que a hipocrisia da verdade no julgamento das ações humanas

PÉ EM DEUS E FÉ NA TÁBUA?
FOI, É, SERÁ O QUE DEUS QUISER.

 
Às 20 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Nosso goleiro foi o herói novamente.
Atlético ganhou, mais ainda não convenceu. Valeram os 3 pontos. Mas o Spor fora, vamos ser covardes como os Coxas?
Marcos Ribas - Atleticano ainda não confiante no atual time.

 
Às 20 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Galatooooooooooooo....
Atléticooooooooooo....
Fanaticoooooooooooooosssssssssss...
Bolinha - Atlético 2 x 1 Sport

 
Às 20 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Que vergonha nosso glorioso. 2 x 0
e o K9 e o Hugo, esqueceram do jogo e começaram a olhar as estrelas, a lua, o por do sol...ou os poucos 6000 torcedores que já tavam até vaiando o próprio time. Com pena da torcida, e não acreditando que ainda tinha mais de 70 minutos de jogo, o Coxa parou para colocar o famoso pijama e dormiu e sonhou. Sonhou com a glória de vencer o Atlético MG no Mineirão, quando acordoram se deram conta, que mais uma vez foram covardes, burros, vagabundos,dorminhocos,etcc...etc...
O que o técnico conversou com os jogadores no intervalo? Que eles vieram não com vontade de ganhar, mas de quebrar a perna dos jogadores do Atlético. Duas expulsão sem nenhuma necessidade, meu Deus. Dói muito, dói muito...não ter um despertador em campo.
Celso Cunha Viski
Torcedor com nojo e raiva do
seu time que hoje e sempre quando joga fora é coxinha.

 
Às 20 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O Celso tem toda razão no seu comentário. O K9 faz l gol de penalty e já pensa que cumpriu sua obrigação. Não marcava a saída de bola, dormiu. E o Hugo vendo o colega roncar, esqueçeu que luta para ser artilheiro com todas as chances para brilhar, apagou-se. O Paraíba tem de ser o Capitão deste time, ou o despertador como disse o Celso. Para acordar o time que com 20 minutos teve sonhos e deu lugar ao pesadelo.
Felipe - Coxa
Vamos ganhar do Ipatinga e depois jogar como covardes e perder mais uma fora. Nosso time não pensa em ser campeão, mas só se manter na 1ª divisão ou nem isto, se não tiver um bom psicólogo despertador.

 
Às 20 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Dalton diga o que o Coritiba tem que fazer? E vamos enviar cópia pra todos os jogadores Coxa. Seja o despertador das palavras que os jogadores precisam ouvir e que sabes usar tão bem.
Rogério - Império AlviVerde

 
Às 20 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Não adianta o Coxa querer ganhar dos Atléticos. Perdem até para o Atlético de Alagoinhas com este timinho de mídia.
Leopoldo Zaresa - Fanáticos
Em duas ou tres rodadas, já estaremos na frente novamente.

 
Às 20 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Dalton espetacular tua coluna.
O Paraná vai subir. Acredite nisso. Eliseu - Paranista confiante e a certeza de ganhar os dois próximos jogos.Sendo que o Corinthias é nosso fregues.

 
Às 20 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O CHICO FANTASMA VAI CONSEGUIR DORMIR ESTA NOITE SEM DIASEPAN?
RAFAEL - LONDRINA PR

 
Às 20 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Chico falou das zebras no Corinthias e Flamengo. Joguei duplo aberto, mais errei no Inter e Cruzeiro.
Isto sim, dói.
Marcos - Atléticooooooo

 
Às 21 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Genial polaco! Sexta é aqui.
Pelézinho - Atleticano

 
Às 21 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Mandaram endereço deste blog e fiquei abismado.
Profº Lauro - Medianeira - Pr

 
Às 21 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Obrigado pela dica dos livros do Nelson Rodrigues Dalton.
Bola 10!
Leninha - Paranaguá

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Só hoje viemos visitar o blog Dalton.Magnífico como sempre.
Tereza Ukan - Marta Lemos

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Do que é que nossos times tem medo quando jogam fora de casa ou sem pijama Dalton? Espero um comentário seu nesta sexta-feira referente esta doença que ataca o trio-de -ferro.
Torcedor Atleticano - Vinicius B.

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O Beco ligando de madrugada é sempre legal, e a resposta melhor ainda.
Marta Araújo - Paraná 4 x 1 hoje

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Amanhã 19:30 0 Coxa joga com o Ipatinga. Vai ganhar com certeza,pra depois sem pijama, aquela tristeza que vimos contra o Atlético MG.
Marciano Gleysi - Coxonautas

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Sensacional seu jeito de escrever Dalton. O Daniel mandou e-mail e só hoje tive um tempo de conhecer o blog.
Sandro Nascimento de Jesus Y
100% Internacional

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Lutar pra não cair. É só o que resta para os timinhos do Paraná.
Flávio Mesquita - Palmeiras

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Coxa 4 x 1 no Ipatinga Dalton!

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

É incomentável de bom!
Henrique - Botafoguense Roxo
Araucária - Pr

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Bem relatado a maneira como passa os dias no final. Custa chegar sexta, pra ler outra matéria genial.
Maria Guilhermina - SEEDPR

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Que possibilidades tem do meu querido Atlético ganhar do Sport sem pijama?
Lurdinha - Fanáticos

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Dalton estou apaixonado pela tua coluna nas sextas.
Tatiane - Coxa- Branca apaixonada

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Dalton vc devia escrever p/ o Globo.
É muito bom. Obrigado pelo e-mail Fantasma.
Paulinho Carioca - Vasco

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Já tinha ouvido falar do Bola Perdida. Hoje eu achei a bola no capricho.
Diego Silvano - Atleticano do Boqueirão
CAP 2 X 0 Sport

 
Às 22 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

A Torcida Que Nunca Abandona, não pode deixar de ir ver o jogo amanhã contra o Ipatinguinha 19,30m. Ou vamos em todos os jogos, ou vamos ver o Verdão na 2ª divisão em 2009.Tá na hora de Paraíba ser o Capitão deste time.
Julio Henrique - MUC

 
Às 23 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O Michael já devia estar sabendo que ia ser vendido, para perder tantos gol?
Que vá com Deus, e se um dia retornar que tenha desenvolvido o futebol alegre e talentoso que um dia jogou com a camisa Coxa!
Peninha - COXONAUTAS

 
Às 23 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

DO QUE É QUE NOSSOS TIMES TEM MEDO, QUANDO JOGAM FORA DE CASA OU SEM PIJAMA?
Um bom assunto, pro Dalton relatar na sua coluna desta sexta.
Dá-lhe bola perdida Dalton, pelos nossos atacantes.
Vaqueiro - Fazenda Bela Nova
São José dos Pinhais
Atlético 3 x 1 Sport

 
Às 23 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Estupenda vitória do Paraná ontem, agora vamos moer o Corinthias que perdeu mais 1 ontem. Estádio lotado, a Vila vai ficar que é uma Fúria só.
Paraná 2 x 0 no Corinthias

Denilson - Bigorrilho - Paranista

 
Às 23 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Não foi fácil ganhar do Barueri que estava em terceiro na tabela. Valeu muito esses 3 pontos. Mais 3 contra o Corinthias e dá pra acreditar na 1ª divisão.
51 - Bar - Snoker - Vila São Pedro

 
Às 23 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Sou vizinho do Chico Dalton. E de tanto deixar seu endereço aqui, resolvi hoje dar uma olhada. Adoro o bom futebol e o bom comentário. Foi o que encontrei aqui.Sexta então tem mais?
Roberto - Campina da Siqueira
Atléticano confiante em mais uma vitória nesta quarta.

 
Às 23 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Quem quiser ingresso para ver Paraná e Corinthias que corra. Vai ser um espetáculo acompanhado de uma estupenda vitória.
Burbo - Trator da Vila - Parolim

 
Às 23 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Esta do ônibus foi demais.
Pintado - Cambé - Gremista

 
Às 23 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Valeu o recado C F.
Norma - Coxa

 
Às 24 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Valeu os 3 pontos que o Paraíba nos proporcionou. Resta saber como nosso time sem pijama vai jogar com o Náutico, sabado 18,10m.
Tupinho - Império Comando Norte

Beleza pura a Coluna do Dalton

 
Às 24 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O Ipatinga com certeza vai crescer muito neste campeonato, e tirar muito ponto dos adversários. Não acredito que será rebaixado. Valeu a vitória magra do Coxa, o importante é não sair mais dos 10 primeiros colocados.
Ricardo - Império Sul

 
Às 24 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Do que é que o Coxa tem medo quando joga fora de casa ou de pijama?
Esta é pergunta no panfletinho que o Chico Fantasma entregou no estádio ontem. Espero ver um comentário do Dalton na coluna de sexta.
Pardal - Padaria Coxa

 
Às 24 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O Chico Fantasma novamente atacou o Couto Pereira ontem com seus famosos folhetos. Como ele diz: - O santinho da sorte.
Romeu Sereno -
Impériooooooooooooooooooooooooooooooooooo
Coxaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

 
Às 24 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Amanhã deve sair nova coluna do Dalton neste blog. E os palpites da Loteca 323 no blog do chico
chicocoxabranca.blogspot.com

 
Às 24 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

HOJE 5ª FEIRA JÁ SAIU NO BLOG DO CHICO OS PALPITES DA LOTECA CONCURSO 323 PARA
SABADO E DOMINGO 26 E 27/07. EM CADA JOGO UM DELÍRIO MENTAL.CONFIRA?
chicofantasma.blogspot.com
ou chicocoxabranca.blogspot.com

amanhã SEXTA aqui no blog do polaco tem Dalton!

 
Às 25 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O Atlético foi mais uma vez covarde.
Nossos times sem pijma, sentem frio nos pés e na alma.
Beto - Fanáticos

 
Às 25 julho, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Mais um vergonha do meu Atlético. É lutar para não cair, e só.
Leonardo Souza - Paranaguá

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial