polacodabarreirinha

Poesia, música, gracinhas e traquinagens

quarta-feira, novembro 05, 2008

Thadeu, Edílson, Edson e Ivan - no Bar do Torto


Revival


Para meu amigo poeta Ivan Justen, link ao lado, que me dedicou
um poema em arra, erra, irra, orra e urra, essa singela
homenagem nas mesmas rimas.


Viver quase sempre é uma puta barra,
Se a gente afrouxa e amolece, se ferra;
Mas se levar tudo a sério, na marra,
Por certo está procurando guerra.

O melhor da vida é a levada, a garra,
A fé, o sonho, pois daqui da Terra
Não se leva nada que a mão agarra.
E quem disser o contrário, sei que erra.

Brindo à vida e ao Ivan com gengibirra,
Pois preciso que a rima me socorra
E me leve a salvo do arra ao urra.

Mas se a métrica os ânimos acirra,
Aos poetas cabe o fim dessa modorra,
Já que toda unanimidade emburra!

Antonio Thadeu Wojciechowski


1 Comentários:

Às 05 novembro, 2008 , Anonymous flávio scoretto disse...

Du caralho!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial