polacodabarreirinha

Poesia, música, gracinhas e traquinagens

segunda-feira, dezembro 15, 2008


Poema de Marcos Prado com lay-out do seu cunhado Solda.



ELDORADO



playmate elegante
pro galante cavaleiro negro andante
no brilho do sol assombrado
aguirre + eldorado

cresceu velho o cavaleiro
a sombra chegou como veio
e nenhum pedaço de chão prateado
pareceu-lhe com eldorado

quando a distância brochou a força
encontrou peregrina sombra
morena - disse ele encarnado -
onde fica essa tal eldorado ?

montanhas de lua acima
vales da sombra abaixo abisma
cavalgue audaz pelo prado
se você procura eldorado

Marcos Prado e Sérgio Viralobos

( Livre adaptação do poema de Edgar Allan Poe)

1 Comentários:

Às 15 dezembro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

ÊÊÊÊÊEITA saudade desgramada. Marquinhos era o rei da finesse e da elegância. Um pouco atrapalhado às vezes, mas sempre bem articulado. Sobretudo com as mulheres. Um gentleman punk.
Ferreira.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial