polacodabarreirinha

Poesia, música, gracinhas e traquinagens

segunda-feira, fevereiro 09, 2009




o mesmo de sempre


em delírio, procuro na poesia
as palavras para a vida eterna
e encontro no meu dia-a-dia
a loucura transitória de uma perna
tão efêmera que a outra não a segue

mas esse sonho que me persegue
e se repete e se repete e se repete
que faz minha alma pintar o sete
e provoca terremotos em meu corpo
ah, esse sonho não abandono, nem morto!


Antonio Thadeu Wojciechowski


8 Comentários:

Às 09 fevereiro, 2009 , Anonymous flávio scoretto disse...

Putz, que do caralho, Polaco!

 
Às 09 fevereiro, 2009 , Anonymous Anônimo disse...

Beleza, Thadeu. Você sabe que um homem com desencontro de pernas é muito mais elegante.
Beco

 
Às 09 fevereiro, 2009 , Anonymous leila amaral disse...

Lindo, querido!

 
Às 09 fevereiro, 2009 , Blogger polacodabarreirinha disse...

Beleza, Beco, Flávio e Leila. Um caminhão de abraços.

 
Às 09 fevereiro, 2009 , Anonymous Anônimo disse...

Esse poema com certeza não morre.

Abraço

Dalton Cunha

 
Às 09 fevereiro, 2009 , Anonymous ninguém disse...

Vocês poeta são tudo meio louco.

 
Às 09 fevereiro, 2009 , Anonymous Anônimo disse...

Meio?

Busante

 
Às 11 fevereiro, 2009 , Blogger Cláudio Bettega disse...

belo, polaco!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial