polacodabarreirinha

Poesia, música, gracinhas e traquinagens

quinta-feira, outubro 16, 2008


Bola Perdida


“Os problemas estão sempre no passado; as soluções, no futuro.”

“Todo suicida se mata por amar demais a própria vida.”


Meus afortunadíssimos leitores, degustar meus textos, creio eu, se tornou, para muitos que aqui vêm, uma refinada aventura espiritual da qual eu praticamente não participo ou, pelo menos, penso que sim. Mas a verdade é que ao colocar 2 pensamentos na abertura dessa crônica, abro 2 janelas, 2 olhos para aumentar a tensão e obrigá-los a refletir sobre o significado de todo o texto que vem a seguir. Explico melhor. Neste período em que estive fora, entupiram de e-mails minha caixa postal, uma enxurrada descomunal de reclamações, pedidos de explicações, apelos, declarações de ódio e de amor, ameaças, gentilezas, enfim, cada louco com a sua manilha, cada cão com sua matilha. A verdade é que, mesmo que eu tivesse 6 braços, levaria um ano para responder e contentar a todos. Portanto, fiz o mais simples: deletei. Sim, com uma frieza de causar espécie em qualquer general nazista, eu apertei o botão e exterminei aqueles milhares de emails. Mas não era bem isso o que eu queria lhes dizer e, sim, que, infelizmente, esta é a última vez que escrevo neste blog. Fui despedido por justa causa. Mas isso não tem importância.



OS FALACIANOS BAZOFISTAS REJUBILAM-SE!


- Graças a Deus!

- Terminou o festival de besteiras que assolava a internet.

- Quem você pensava que era, hein, cocô de scargot? Quantas vezes repetimos que você que era pago para escrever sobre futebol, hein, escriba do satanás? Agora que levou um pé na bunda e vai pra rua da amargura, quer o quê? Se fazer de vítima? O office-old tenta desestabilizar minha paciência quase bicho-preguiça taoísta. Eu, perspicaz, apenas olho-o, vejo-o e, analiso-o, perscruto-o e, acreditem, com esses dois olhos que deus me deu, enxergo apenas uma colossal espinha e nada mais. É impressionante, meus esclarecidíssimos leitores, mas vocês hão de concordar comigo, em determinadas pessoas só o defeito aparece. Com o canto do olho, observo à minha esquerda, o movimento lento de um semi-rosto em meio a uma espinha enorme, voluptuosa, prestes a entrar em erupção e me protejo, atrás do arquivo morto. Me sentindo seguro, observo Ribamar, o matusalênico office-boy da redação, com olhos de boi assustado, espremendo, empurrando, babando, suando, à frente do seu espelhinho, no limite de suas forças, até que, de repente, não mais do que de repente, a hecatômbica explosão acontece e me proporciona uma visão do que pode ter sido um dia a destruição do Cracatoa. É o sebo líquido que, cedendo à pressão dos dedos, se espalha por toda a redação. Mas, não se enganem, não é só o sebo de uma espinha; não, não é, não é uma espinhazinha qualquer, uma espinhazinha classe média, por favor, acreditem. É, antes, uma excreção ancestral, milenar, um vazamento remoto, anterior a todas as eras, de muito antes do homem tirar as patas dianteiras do chão. Um fenômeno tão estupidamente desgraçado que a natureza, por bem e por asco, havia extinto e sepultado há pelo menos 2 bilhões de anos. Mas isso não tem importância.

- Ah, é agora que a Dona Zenóbia vai pegar a reta. Já imaginou, Ribamar, o cara em casa o dia inteiro, sem fazer porra nenhuma? Aahahahahahah... E sem um centavo pra cervejinha.... Ahahahahah... Chilreia a corruíra nanica pousada à minha direita, é o Geraldo, que por não ter o que fazer, vive fazendo aqui ao meu lado. Não sei se já disse a vocês que o Geraldo é um ser contraditório, difuso, difícil de ser retratado com palavras. Mas, em rápidas e vigorosas pinceladas, eu vinha tentando aqui, aos poucos, dar-lhes uma idéia mais clara de sua insignificância. Seu porte físico, por exemplo, não tem similar no mundo, é disforme, semi-símio, seus braços longos e desajeitados, suas pernas curtas e malemolentes vivem esbarrando em cadeiras, batentes, pés alheios e os seus próprios. Apesar da banha localizada, abundante e relativamente conclusiva, é frágil como um pinto na chuva e tem a estranha mania de ficar vigiando tudo que faço aqui na redação e, a pior parte, vive plagiando minhas melhores frases. De quando em quando, vem comer milho alvo à minha mesa, mas na maior parte do tempo, toda sua alma pênsil se inclina ao chiste, à bazófia e à pilhéria. Ele e Ribamar são esse tipo de gente a que o Charles Bukowski se referiu em seu poema O Gênio das Multidões:o que existe de falsidade, ódio, violência e absurdo na pessoa mediana é suficiente para abastecer qualquer exército em qualquer dia.” Mas isso não tem importância.

- Como assim? Como assim? Que merda de estilo é esse? Sempre o mesmo nhém-nhém-nhém, a mesma lenga-lenga, “mas isso não tem importância, meus bostísssimos leitores”, “mas não é isso que eu queria lhes dizer”. Porra meu, se flagre! É por isso que você foi DES-PE-DI-DO POR JUS-TA CAUSA, EN-TEN-DEU? Zurra o quadrúpede Ribamar que, quando não está me perturbando, é porque acabou de espremer ou está espremendo alguma, que ele cultiva, apara e aduba com as mais inverossímeis técnicas para o desenvolvimento e a preservação das espinhas. Mas isso não tem importância. O que eu quero mesmo lhes dizer é que existem pessoas que amam tanto a si próprios que, quando se imaginam ameaçados, imediatamente, pedem pra morrer. É isso que dá se apegar tanto à vida e levá-la tão a sério. Mas uma coisa é certa, os problemas estão todos no passado e as soluções no futuro. Então viver o presente é como estar no meio de uma ponte, você pode ir para um ou para o outro lado. Pular da ponte não foi, não é e nem nunca será uma solução saudável. Mas não era isso o que eu queria lhes dizer.

- Então não diga, ô cavalo de teta! Diga assim, ó: “Dá uma esmolinha, pelo amor de Deus!” Ahahaha... Em uníssono a dupla despeja em meus ouvidos sua bazófia e sai, de braços dados, para fumar.



UM VAMPIRO NUNCA CHUPA OS DEDOS.


Dou-lhes as costas e, como quem reza, início a oração que estava prestes a lhes dizer, quando fui interrompido. Que coisa, né, meus impressionadíssimos leitores? Mas não façam nenhum julgamento e apenas os observem. Vocês verão que, apesar de tudo, Geraldo e Ribamar não são tão extravagantes e nem tão diferentes dos muitos seres humanos que alimentam a hipocrisia, a inveja e a maledicência. Mas isso não tem importância. O que eu quero mesmo lhes dizer é que o Trevisan chegou à noitinha lá em casa e, serelepe, atirou-se sobre o prato de broinhas de fubá mimoso e, perereca, saltou sobre o litro de licor de ovos e, espaçoso, jogou-se sobre o sofá e, loquaz, descascou:

- O Torcedor estava bem melhor.

- ...?

- É, já não brigava com o espelho.

- ...!

- Disse pra mim que ia casar com a Gertrudes.

- Que Gertrudes?

- A enfermeira, desmiolado! Aquela gostosona tratada à pizza e rocambole, que faz teu tio salivar só de lembrar dos momentos de bole-bole.

- Lembrei, lembrei!

- Então, já tinha comprado alianças e tudo. Mas quando ia receber alta, descompensou-se todo.

- Como assim?

- Quebrou todos os espelhos do Hospital e...

- Não enrole. Porra!!

- ...então...

- Fala, filho de uma puta!

- ...desmanchou o noivado e cortou os pulsos com os cacos.

- Puta merda! Fiquei fora uns dias e já aconteceu tanta merda, que não sei mais o que dizer. Mas me conte, como ele está agora? .

- Está bem melhor. Está na unidade de terapia intensiva, amarrado, em coma, no soro, com o respirador artificial ligado, mas, em compensação, já não saliva tanto.

- Graças a Deus!

- Se escapar dessa, vai ser mais um milagrinho do Dr. Eurípede!

- Que Dr. Eurípede?

- Aquele que te comeu em cima do velocípede... Ahahahahahahaha...

- Tá bom... Você pegou a mensagem no Terreiro do Pai Véio Chico Fantasma?

- Juro que não pude. Tentei de todas as maneiras, mas não consegui fazer com que sua mãe largasse meu blaublau.

- Puta que o pariu! Você é foda mesmo. Passe pra cá!

- Foda é você que não aprende, animal! Toma aqui. Mas lembre-se do recado do Véio Chico. Ele disse que é para você abrir às 3h33, na hora em que diabo se divide em dois.

- Não sei não, Trevisan, mas tem horas que eu acho que todo esse misticismo é a mais cínica e deslavada... O desgracido sai, leva meus cigarros, rouba meu isqueiro, me deixa falando sozinho e não diz nem tchau. Fico a pensar com os meu botões de futebol de mesa. A irreverência da escuridão sempre me assombra, mas, ao mesmo tempo, me instiga. Sou fascinado pelas estrelas e, como sempre, acabo me emocionando. Me ocorreu agora um soneto de Olavo Bilac, do seu livro Via Láctea, que transcrevo, na íntegra para vocês, meus inspiradíssimos leitores:


“Ora (direis) ouvir estrelas! Certo

Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,

Que, para ouvi-Ias, muita vez desperto

E abro as janelas, pálido de espanto ...



E conversamos toda a noite, enquanto

A via láctea, como um pálio aberto,

Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,

Inda as procuro pelo céu deserto.



Direis agora: "Tresloucado amigo!

Que conversas com elas? Que sentido

Tem o que dizem, quando estão contigo?"



E eu vos direi: "Amai para entendê-las!

Pois só quem ama pode ter ouvido

Capaz de ouvir e de entender estrelas."


Mas isso não tem importância. O que eu queria mesmo lhes dizer é que a noite sempre foi a melhor parte da minha vida. A noite é o sonho, a imaginação indo para onde quer, sem freios, sem sul, sem norte, a noite é a anti-realidade. Porque só o dia pertence ao real, é a luta pelo pão de cada dia, são as contas no final do mês. E eu não sei se já disse a vocês que sou um pobre nato. Sofro as mais cavas humilhações desde que me reconheço como gente. Comecei a ser perseguido por cobradores aos 6 anos, quando comprei fiado minha primeira paçoquinha no armazém do seu Boleslau. Minto e já me corrijo: não era uma paçoquinha, mas uma plástica e espalhafatosa maria-mole, enfeitada com tanto coco fresco que vazava entre os meus dedos. Até hoje lambo-os de satisfação. Mas isso não tem importância.


O ROBERTO PRADO É UMA DÍZIMA PERIÓDICA, SE NÃO ME ENGANO, MAS AQUI ELE É O CAVALO DO NELSON RODRIGUES.


O que eu queria mesmo lhes dizer é que as pessoas da noite são mais felizes, mais sinceras, mais verdadeiras. Mas deixem pra lá. Ontem o telefone tocou às 5h15 e quase quebro o abajur, na pressa de atender, para não acordar Dona Zenóbia, que dormia como um anjo.

- Alô!

- Um suicida não se improvisa, assim como não se improvisa o artista, o poeta, o mágico, o mímico, o arquiteto. Portanto, temos que antedatar a tragédia getuliana. Não sei se você me entende, Dalton, mas tentarei explicar. O suicídio é anterior a si mesmo. Começa muito antes e, direi mesmo, começa no berço. Não sei se cabe falar em gesto nato. Ao vir ao mundo, o homem traz um repertório de atos facultativos e de atos obrigatórios.

- O quê? Pergunto já começando a suar e a sentir a mais cava das humilhações pela clarividência de suas palavras.

- Quando o Getúlio Vargas nasceu, Dalton, o tiro no peito estava inserido entre os seus gestos obrigatórios. Em 1930, ao assumir o Poder, já era o suicida. E, dia após dia, foi ainda e sempre o suicida. Até que aos 70 anos ou pouco mais, matou-se. Não estourou os miolos como faria um suicida banal. Quis preservar o rosto, o último rosto, para a história, para a lenda. O povo queria olhar a cara do líder morto.

- Entendo, Beco. Segurando a necessidade quase imperiosa de contradizê-lo, eu me sentia como se sente um cavalo quando as contrações peristálticas o abalam. E ele, soltando fogo pelas ventas:

- Getúlio foi o último grande enterro do Brasil. Parou a cidade, parou o Brasil. Lembro-me de uma crioula, de gloriosas ventas raciais, que desmaiou junto ao caixão. Foi levada, arrastada por dois ou três. Que crioula, gorda como a babá de ... E o vento levou, retinta como a babá de ... E o vento levou, que crioula, repito, desmaiaria por um morto contemporâneo?

- Não tenho idéia, Beco. Digo quase mordendo as palavras, sentindo os arrancos triunfais de minhas entranhas querendo virar do avesso. E ele, sem dar uma brecha:

- Somos mais de 150 milhões. Examinemos, um por um, os 150 milhões. Façamos um censo de possíveis. E chegaremos à conclusão de que ninguém, no momento, justificaria um grande enterro. Por isso falo sempre na solidão do Brasil. Não há a perspectiva do “grande enterro” porque não há um “grande homem” para enterrar.

- Mas depois do Getúlio teve o enterro do Tancredo, o enterro do Senna. Respiro aliviado por ter encontrado um ponto para questioná-lo. E ele, na lata:

- Parece enfático falar em “solidão do Brasil”. Mas é uma límpida e inapelável verdade. E como é árida a época que não consegue mais nos dar um defunto monumental!

- Bem, Beco, eu acho que... O desgracido desliga e não me deseja nem bom dia. Mas isso não tem importância.


QUEM PERDE OU GANHA UM JOGO É A ALMA. MAS O EMPATE É OBRA DO ESPÍRITO DE PORCO.


A semana, como o campeonato, foi que é um upa. Ou melhor, foi um desastre quase completo, uma tragédia de ópera, com lágrimas de dar dó no peito. Duas derrotas – Paraná, para o Brasiliense, e Atlético para o Fluminense – e um cínico e deslavado empate do Coritiba contra a Portuguesa, com certeza. Uma lástima, diriam vocês, em uníssono, meus clubísticos leitores. Menos, menos. Eu direi então. Vejam por este ângulo: a coisa ficou muito mais emocionante. Os paranistas, que já não ligam para nada, estão à beira de um colapso com essa gangorra na zona de rebaixamento. É fora dentro, dentro fora, que destino lazarento! O mesmo se pode dizer do Atlético (o Jofre deve estar se revirando lá na tumba da mironga do kabuletê), o timinho já provou que não tem mesmo vergonha na cara e, ainda, é covarde. A torcida não merecia tanta desfaçatez, mas, como eu já havia previsto aqui neste espaço, a era Metraglia tinha uma hora que acabar. E acabou desse jeito: uma brisa na zona de rebaixamento. Com os jogos que tem pela frente, só um milagre para não cair para a 2ª divisão e fazer companhia ao Paraná. Tem um lado bom: vai ter clássico regional na série B. O Coritiba, no segundo turno, vaga como um fantasma entre a 8ª e a 6ª posição, está morno, tipo chove e não molha, quando o Keyrrison desliga, apaga o time inteiro. O Ariel ainda não disse a que veio apesar do gol raçudo contra o Atlético. Mas o Dorival cara de pau, verdade seja dita, faz um bom trabalho. Tem idéias de gênio e não de geninho. Mas vamos ver, pois tudo para os três será decisivo daqui pra frente. O coxa e o furacão pegam, respectivamente, o Goiás e o Internacional, dois times que vêm crescendo muito na competição. O Goiás é o oitavo colocado e o Inter o décimo. A favor do Coritiba, o fator campo e, claro, a sua magnífica, apaixonada e fiel torcida, que sempre faz a diferença porque nunca abandona. E promete uma festa espetacular para comemorar os seus 99 anos. O jogo do Atlético é no sábado e lá no Beira-Rio. Vai ser uma avalanche pra cima do furacão, que, se bobear, volta muito próximo da lanterna. O Paraná pega o Barueri que, provavelmente, estará na séria A do ano que vem. É um time forte e brigador, os paranistas que adubem bem as suas aortas para não terem surpresas cardíacas. Mas isso não tem importância.



FOI BOM ENQUANTO DUROU.


O que eu queria mesmo lhes dizer é que hoje, de madrugada, eu estava à varanda papando as deliciosas broinhas de fubá mimoso de Dona Zenóbia e tomando goles inquestionáveis de licor de ovos, quando o relógio marcou 3h33, hora que o capeta se divide em dois, segundo o Véio Chico. Sem relutar, abri o envelope com a mensagem de Machado de Assis. A primeira sensação, táctil, foi como a de tocar na pele veludosa de um pêssego; a segunda, visual, foi como ver uma caligrafia japonesa, pela graça e delicadeza das letras, harmoniosamente dispostas no papel; a terceira, olfativa, pelo forte odor de enxofre que se espalhou pela varanda; a quarta, instintiva, pois, em pânico, todos os meus elementos anatômicos se puseram de prontidão. O teor da mensagem não posso revelar a vocês, meus curiosíssimos leitores, infelizmente. Só posso dizer que há mais coisas entre a série A e a série B do que sonha a vã filosofia. Mas isso não tem importância. Até nunca mais.


Dalton Machado Rodrigues.

daltonmrodrigues@gmail.com




64 Comentários:

Às 16 outubro, 2008 , Blogger polacodabarreirinha disse...

Caros leitores:

Mandei este vagabundo embora, porque a conta das broinhas e dos litros de licor estava ficando insuportável. Além do mais, o cara não respeitava a pauta. Dei várias advertências, sempre relembrando que o espaço dele era de 40 a 50 linhas, mas o desgraçado sempre aparecia com 10, 11, 12, 13 e até 14 páginas. Criando assim um ambiente de desrespeito, fofoca e desigualdade social e racial. Como eu sou do tempo que o Saci não era ainda um afrodescendente portador de deficiência física viciado em tabagismo, dei-lhe, como nos bons tempos, um chute no traseiro que foi lindo de ver.
É isso, conto com a compreensão de todos.

Grande abraço

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

textinho longo e entendiante, e ainda de cunho fascista, parece coisa do tal bocágio, de extremo mau gosto

 
Às 17 outubro, 2008 , Blogger Maringas disse...

O Polaco se cansou-se!

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous nelson frömmer disse...

Ignorante não pode mesmo ler essas coisas. Meu jovem anônimo precisa ter cérebro pra rir das brincadeiras do Dalton. Uma pena que seja a última
crônica. Eu me divertia muito.

Ab

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Gostei demais, como sempre. Tb acho triste que seja a última.

Bj

Leila Amaral

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous flavio scoretto disse...

10 mais uma vez, Polaco.
A vida continua.

Grande abraço

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Genial, Dalton. O Polaco de recontrata qqr dias desses.

Marcus Sibionne

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Texto digno de um grande mestre. Parabéns. Brilhante!

Hermes Nogueira Dias

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Falar o q? Q vc brinca com as palavras como uma criança brinca com as nuvens? Só sei dizer q poucas coisas nesta vida já me deram tanto prazer de ler como suas crônicas. Uma lástima que tudo chegue ao fim. Vou sentir falta.

Um abração

Beto

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Não acredito que o Dalton vai parar. Deixou suspense no fim?
Quem escreve tãO bem assim, só entrando em depressão para. No caso do Dalton é fácil entrar em depressão tamanha sensibilidade pela vida e a vida das palavras.
Isto é suicídio para os leitores!
Augusto Neves - IMPÉRIO COLOMBO

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

graças a deus thadeu

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Alguém tem que substituir o Dalton. Mais quem tem esta capacidade?
Mandar um gênio embora só por causa das broinhas e litros de licor? Coloque o nº da conta bancária e nós leitores manteremos este vício vagabundo depositando em sua conta. "FICA" DALTON!
VAMOS COLOCAR FAIXAS, CARTAZES, ADESIVOS,INTERNETEAR OS COMPUTADORES DE "FICA DALTON"
Se até o Beto ficou, o Dalton tbm tem que ficar.
Para qualquer pessoa dependente da bebida a depressão é inevitável.Mas basta aguentar uma semana sem beber e milagres acontecem. Valéria 100% Dalton e Coxa-Branca!!

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

A lei do retôrno é inevitável. Esta acontecendo com o Atlético que tanto gozou dos Coxas.
Nós da Império Alvi-Verde vamos quebrar este polaco de pau...esperamos tanto para ler mais uma coluna do Dalton e vem um vagabundo dizer que esta é a última. Isto é o mesmo que rasgar o livro do TAO que o Thadeu, Roberto e Centurião escreveram
com...sagrado! O Dalton é um Cristo, um Buda, um Lao-tsé, um Krishnamurti e outros iluminados que deixam uma luz que eclipse nenhuma apaga mesmo na escuridão da nossa alma e coração.Egoísta, hipócrita, fariseu, 30 moedas...de uma vela ascendemos milhões de outras. Vai deixar que o galo cante 3X? Deixe a vela acesa, deixe a natureza cantar, deixe de procurar o TAO que nunca brincou de esconde-esconde.
FICA DALTON! Saudações da maior e mais vibrante torcida Tao da Império que nunca abandona sua coluna e muito menos seu time!

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Afinal qual foi a mensagem que o Chico Fantasma mandou abrir 3:33 que dividiu o diabo em 2 e calou esta coluna quem sabe para sempre?

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Espetacular o texto e os comentários. FICA DALTON!
Sexta sem Dalton é como estar na Sexta pensando na segunda?

 
Às 17 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

VEJA O CHICO FANTASMA VESTIDO DE PALHAÇO NO SEU BLOG:
chicofantasma.blogspot.com
DEPOIS QUE SOUBE QUE O DALTON IA FURAR A BOLA...PERDIDA.

 
Às 18 outubro, 2008 , Anonymous Edilson Del Grossi disse...

Oi tio Thata

Tudo belezinha?

Humildemente chamo-lhe a atenção para o comentário acima: o Saci não é portador de deficiêcia física, é Pessoa Portadora de Necessidades Especiais. E , puta que o pariu! o sintagma afrodescente realmente é de extremo mau gosto. Sou obrigado a concordar com o ignorante anônimo.

 
Às 18 outubro, 2008 , Anonymous Edilson Del Grossi disse...

Oi tio Thata

Tudo belezinha?

Humildemente chamo-lhe a atenção para o comentário acima: o Saci não é portador de deficiência física, é Pessoa Portadora de Necessidades Especiais. E , puta que o pariu! o sintagma afrodescente realmente é de extremo mau gosto. Sou obrigado a concordar com o ignorante anônimo.

 
Às 18 outubro, 2008 , Blogger polacodabarreirinha disse...

Verdade, Edilson. Eu silembrei mas depois sisquici e na hora de escrever singanei.

 
Às 18 outubro, 2008 , Blogger Bárbara disse...

PQP, Polaco

Vc despediu o cara e ainda arrumou um meio alternativo de renda ???

"Mandar um gênio embora só por causa das broinhas e litros de licor? Coloque o nº da conta bancária e nós leitores manteremos este vício vagabundo depositando em sua conta. "FICA" DALTON!"

Bjo gde,

PS. Chama o Gervásio !!
"Meu filho, vai ser Capitão Gancho na vida ! - só não me coçe o saco"

 
Às 18 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton!
Concordo com o leitor. Vamos fazer uma corrente entre os internautas e até arrecadar grana para este blog do polaco continuar sempre e o Dalton presente.
Fica Dalton!

Anderson Ribeiro - Paranista

 
Às 18 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

FICA DALTON

Eleuza - Profª Literatura
Londrina

 
Às 18 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Sem o Dalton, este site vai ficar tão comum, sem vida, sem graça!!!
Mauro e Fátima
Fanáticos pelo Dalton
Fanáticos pelo Atlético

 
Às 18 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Se o Dalton não tem capacidade mais para escrever toda sexta, que faça apenas na última sexta de cada mes.
Dalton, porque me abandonaste?
Que se cumpra a sua vontade Dalton e não a minha. Assim já estava previsto e assim esta escrito. Quem leu o Dalton, não esquece nunca mais.
Fica Dalton...fica Dalton...fica Dalton...
Débora, Cristhiane, Marta, José,
Marquinhos e Anderson estudantes do
Dom Bosco.

 
Às 18 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Amigos(as) nesta sexta-feira saiu a última crônica do Dalton BOLA PERDIDA no blog do polaco: polacodabarreirinha.blogspot.com
Imagine meus fidelizíssimos orkutianos, o melhor colunista do país, parar de publicar suas sensacionais colunas toda sexta, por causa de umas broinhas e uns copos de licôr.
Participe desta corrente positiva para que o polaco não mande o Dalton embora. Entre no blog do polaco e deixe seu comentário, ou só escreva: FICA DALTON! Se até o Beto ficou, porque o gênio do Dalton não pode ficar e continuar escrevendo? Participe, deixe seu recado, mande e-mail, telfone,etc...mas não deixem calar este magnífico escritor que sabe dar vida e alegria nas palavras e nos leitores. FICA DALTON!
entre já no blog do polaco e leia o último texto desta sexta-feira triste para milhares de leitores acostumadas a tomar um porre de sabedoria toda sexta-feira.
chicofantasma.blogspot.com
enviar comentário

 
Às 18 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Vão se foder.


Amigo do bola 7.

 
Às 19 outubro, 2008 , Blogger Otávio disse...

a propósito, este soneto do bilac, belchior o retoma em seu álbum "medo de avião"

 
Às 19 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton
Luciane fã

 
Às 19 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

O Chico Fantasma pediu e eu assino
Fica Dalton!

 
Às 19 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton!

MUC

 
Às 19 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

FICA DALTON!
CEFET

 
Às 19 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

FICA MEU INTELEGENTÍSSIMO ESCRITOR
AMIGOS DA SEED

 
Às 19 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

não abandone os amigos
fica Dalton
Marli e Sérgio

 
Às 19 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Nota 10 na crônica
Nota 0 por mandar o Dalton embora
Raquel - Paranavaí - Pr

 
Às 19 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton
Amigos de Cornélio Procópio
Fera Com Ciência

 
Às 20 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

essa porra tá parecendo campanha do beto richa

foda-se dalton


ruga

 
Às 20 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

hahaha

uma mistura de beto richa com a turma do requião...

eu hein

Juca Bala

 
Às 20 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Coisa de Polaco


Z Wilson

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton!
Nós alunos precisamos aprender!

Rio Branco - Curitiba

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton!
Ricardo - PMC

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton!

Amigos da Tribuna do Paraná

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton
é a palavra de ordem
enviada aos internautas
pelo folclórico Chico Fantasma?

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica, fica, fica, fica...fica
Dalton!
De tristeza já chega o meu Atlético rumo ao inferno.
Levi - Fanáticos

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton!
Fera Com Ciência - Toledo - Pr

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Passei e-mail a todos meus amigos. Fica Dalton!

Rogério - Copel

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Tanta porcaria nos jornais e na TV, e o Dalton nos abandona. Fica Dalton!
SBT - Solange

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton!
Ou não resta outra alternativa e tomar um pifão nas sextas.
Tampinha - Paranista - Fúria

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Dalton a turma aqui de Maringá, adriu a ordem: Fica Dalton

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Recebi um recado para entrar no blog do polaco e escrever:
Fica Dalton.
Estupenda crônica!

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

FICA DALTOOOOOOOOOOOON

VERINHA - SANDRINHA
BOTICÁRIO

 
Às 21 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

fica Dalton
não tenho mais comentários

Luciano - Palmeirense

 
Às 22 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

fora dalton

cara chato



roberson silva

 
Às 22 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton!

 
Às 22 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

o roberson silva deve ser daqueles que ainda consegue dar risada com as porcarias do zorra total e curtir aquelas porcarias de novelas da globo. Ler que é bom, nada.Compreender muito menos.
Benoliel Tôrres
FICA DALTON!

 
Às 22 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

FICA DALTON
AO MENOS DEIXE O HOMEM ESCREVER SEMPRE NA ÚLTIMA SEXTA DE CADA MES, PARA LAVAR A ALMA DOS LEITORES. UMA GOLEADA DE SABEDORIA 1 X JÁ NOS AJUDA.
´MARCOS LINS K - PARANÁ SEMPRE

 
Às 22 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

FICA DALTON É UMA ORDEM OU DESORDEM? SÓ O DALTON SABE.

 
Às 22 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

FICA DALTON
PARA ENRIQUECER UM POUCO A MULTIDÃO DE IGNORANTES DESTE PLANETA.

 
Às 23 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

se o dalton fica eu não sei...pois acho eleum saco...mas as conversas do thadeu com o beco tem que continuar.


ruga rodrigues

 
Às 24 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

fora dalton

 
Às 25 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton
Sexta sem Dalton
é como Sexta sem cerveja

 
Às 27 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton
Amigos(as) de Laranjeiras do Sul

 
Às 31 outubro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton!

 
Às 04 novembro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

fica Dalton
e mande o polaco embora

 
Às 08 novembro, 2008 , Anonymous Anônimo disse...

Fica Dalton!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial